O que é o Kendō

O kendô (剣道) é a arte marcial moderna japonesa que se desenvolveu a partir das técnicas dos samurai (侍) de manuseio do katana (刀), a espada japonesa.

O kendô é uma arte marcial tradicional e um esporte, que combina filosofia, disciplina e intensa atividade física, com o objetivo de melhorar o ser humano através do ensinamento e treino exaustivo do manuseio da espada.

Nos treinos de kendô são utilizadas o shinai (竹刀, katana de bambu), o bokutô (木刀, katana de madeira) e o bôgu (防具, equipamento de proteção). A roupa utilizada nos treinos e lutas é conhecida como kendô-gi, e consiste de keiko-gi (jaqueta de treino) e do hakama, a tradicional vestimenta japonesa utilizada pelos samurais.

No kendô existem três pilares de ensinamento: kihon (基本), kata (形) e shiai (試合).
Kihon é o treino básico de todos os fundamentos do kendô. Consiste em treinamentos intensivos desde movimentação de pés (ashi-sabaki), vocalização (hassei-hô) e manuseio do shinai (te-no-uchi); até treinos avançados e intensivos como suburi (treino de golpes no ar), kirikaeshi (treino de golpes sucessivos), uchikomi (treino básico de ataque) e kakari-geiko (treino intensivo de ataque).

Kata é o treino de forma. No treino de kata, são executadas as duas seqüencias de kata do kendô: “nippon kendô gata” e “bokutô ni yoru kendô kihon waza keiko hô”. No treino de kata são desenvolvidos diversos fatores, como o espírito, energia vital, equilíbrio, respiração, e humildade, através das técnicas antigas de utilização do katana.

Shiai é a luta em si, onde dois kenshi (剣士, espadachim) se enfrentam, praticando livremente as técnicas de ataque (shikake-waza) e de contra-ataque (ôji-waza). Esse treino pode ser realizado de diversas formas, como o jigeiko (treino livre dentro do dôjô, que pode ser feito entre um kenshi mais graduado e um menos graduado ou dois kenshi de nível similar) até verdadeiramente o shiai, que é a disputa entre dois kenshi até que saia um vencedor, geralmente praticada em sanbon shôbu (disputa de três pontos).

Atualmente o kendô é praticado no mundo inteiro, sendo o Brasil um dos países onde o kendô se desenvolveu melhor fora do Japão.

De três em três anos acontece o Campeonato Mundial de Kendô, que está em sua 16a edição. O Brasil já conquistou inúmeras boas colocações através da história da realização do evento, atingindo em sua última edição o 3o lugar na competição feminina de equipes.

Venha conhecer o caminho da espada no SEGMENTO DOJO.

O propósito do Kendō

O conceito do kendô é disciplinar o caráter humano através da aplicação dos princípios do katana.

Em 1975 a zen nippon kendô renmei (All Japan Kendô Federation) estabeleceu oficialmente o propósito de se praticar kendô.

“o propósito de se praticar kendô é:
Moldar a mente e o corpo,
Para cultuar um espírito vigoroso,
E pelo treinamento rígido e correto,
Esforçar-se para se desenvolver na arte do kendô,
Para relacionar-se com os outros com sinceridade,
E para sempre buscar o auto-aperfeiçoamento.
Isto fará com que a pessoa seja capaz de:
Amar o seu país e sociedade,
Contribuir para o desenvolvimento da cultura,
E promover paz e prosperidade entre todos os povos.”

Ippon, o golpe perfeito

No kendô, desde o primeiro dia de treino o foco é inteiramente em buscar o golpe perfeito. Ao contrário de outras artes marciais e esportes de combate, não existe meio golpe, ou atacar de maneira defensiva. Ao atacar o oponente no kendô, o kenshi deve aplicar 100% da sua potência física, intenção e energia vital naquele único golpe. Só assim, o movimento é considerado um yûkô-datotsu (有効打突, golpe válido) e pode ser validado como ippon (一本).

Para que um golpe seja considerado yûkô-datotsu, devem existir a união de três pontos, conhecidos como ki-ken-tai-ichi (気剣体一)
ki (気) – também conhecido por kiai (気合) é a energia vital do ser humano, expressada pela intenção do golpe e pela vocalização com um poderoso grito proveniente do abdome;
ken (剣) – a técnica correta da espada, refletida pela precisão e força do golpe, onde o shinai deve acertar com a parte correta do shinai (datotsu-bu) com o ângulo de corte correto (hasuji) na área correta do oponente (datotsu-bui).
tai (体) – refere-se à postura e atitude do corpo. O kenshi deve utilizar a técnica corretamente em uma postura correta, empenhando toda a potência e velocidade do seu corpo no ataque.

zanshin (残心): zanshin, literalmente traduzido como “espírito remanescente”, é o estado de completo alerta que o kenshi deve possuir. Mesmo após desferir um ippon, o kenshi não deve abaixar a sua guarda ou a sua espada, e sim estar pronto para atacar novamente, se necessário. Por isso, em uma competição de kendô, não faz o menor sentido existir comemoração após um ippon, porque isso demonstra que não houve nenhum zanshin por parte do competidor, além de ser um completo desrespeito ao esforço e à vida do oponente, que em um shinken shôbu (luta com espadas reais) teria provavelmente perdido a sua vida.

Mas mais importante do que o escrito anteriormente, o ippon não deve atingir somente o corpo do adversário, mas deve atingir o seu espírito. O verdadeiro ippon não tem energia negativa: a sua intenção por trás do golpe é clara, não é oculta. A brecha do oponente é aproveitada com prontidão, o espírito do oponente é vencido com a sua força interior e o golpe é desferido com destreza máxima. Apenas com a espada livre de pensamentos negativos alguém pode ter a capacidade de desferir o golpe perfeito.

Abaixo, o famoso texto escrito por Shimada Toranosuke, samurai que viveu no século 19:

剣とは心なり。 「Ken to wa kokoro nari.」
心正しければその剣正し。 「Kokoro tadashi kereba, sono ken tadashi.」
心正しからざればその剣もまた正しからず。 「Kokoro tadashi karazareba, sono ken mo mata tadashi karazu.」
剣を学ばんとするものはすべからくその心を学べ。 「Ken wo manaban to suru mono wa subekaraku sono kokoro wo manabe.」

“A espada é o espírito.
Se o espírito é correto, a espada é correta.
Se o espírito não é correto, a espada também não é correta.
Aquele que estuda a espada, deve estudar o seu próprio espírito.”

Galeria de Fotos