O que é o Aikido

Aikido - kanjiAikido é uma arte marcial moderna criado por Morihei Ueshiba (Tanabe, 14 de dezembro de 1883 – 26 de abril de 1969). Após seu falecimento, seu filho Kishomaru Ueshiba foi empossado como Doshu. Atualmente Moriteru Ueshiba, neto de Morihei e filho de Kishomaru, é o novo Doshu.

O Aikido é, essencialmente, uma manifestacão moderna das Artes Marciais Japonesas. É ortodoxo no que herdou da tradicão espiritual e marcial do Japão antigo e cujo os primeiros registros literários e históricos datam do século VIII, no KOJIRI (Registros de Assuntos da Antiguidade) e no NIHONGI (Crônica do Japão).
As artes de lutas antigas constituem por si só um legado hitórico e cultural amplo provenientes dos campos de batalha no período de guerra civil e mais tarde formalizados como BUDO, o caminho das artes marcias, no período TOKUGAWA (1603-1868).
O criador do AIKIDO, O’Sensei Morihei Ueshiba, nascido em 14 de dezembro de 1883, viveu nos turbulentos dias da modernização do Japão e dedicou-se a criação de uma Arte Marcial que, sendo anacrônica, correspondesse às necessidades e padrões do homem contemporâneo.
Na essência, as preocupacões de O’Sensei, estavam nos seguintes fatores:
– Um permanente amor pelas Artes Marciais Tradicionais (Koryu).
– A preocupacão de que elas não fossem compreendidas.
– Um desejo profundo de reviver a qualidade espiritual do verdadeiro BUDO.IMG_0921

Morihei Ueshiba concluiu que o verdadeiro espirito do BUDO não poderia ser encontrado em uma atmosfera competitiva e/ou combativa, onde a vitória a qualquer custo e a força bruta são o objetivo supremo, mas sim na busca do ser humano pela perfeição, física e mental, através do acúmulo de treinos, independente de cultura ou idade.

Por sua natureza pacífica, o AIKIDO pode ser Traduzido com a seguinte frase:

AI – Harmonia, Amor, Conciliação

KI-A unificação do princípio natural e criativo chamado “ki”. Através dos treinos, este “ki” se harmoniza e essa harmonização se manifesta no movimento dinâmico e fluido. “Ki” é livre, invensível e indestrutível.

DO – O Caminho, a Escolha

Esta é a essência das Artes Marciais Japonesas tal como revelada pelo AIKIDO.

Os movimentos do aikido, sem exceção, seguem as leis da natureza. São circulares, cheios de vigor e energia e sempre aplicados ao princípio da não-resistência e da abstenção da força bruta. Conseqüentemente, pessoas de ambos os sexos e de todas as idades podem praticá-lo, sentindo-se atraídos com a real possibilidade de treinar a mente e o corpo, forjando um caráter equilibrado e adequando-se à todos os momentos da vida.

No Aikido o praticante inicia-se na arte, aprendendo a cair e a rolar sem se machucar. Posteriormente começa a praticar com um companheiro de treino. Com o passar do tempo vai desenvolvendo sua sensibilidadade a ponto de poder controlar um oponente facilmente com um mínimo de força, bem como a presentir o caráter e as intenções das pessoas logo no primeiro encontro. É uma arte muito útil para as pessoas que estão na direção de grupos humanos, como os gerente, diretores, e chefes de equipe, pois ensina a liderança e o trabalho conjunto em harmonia dando segurança e coragem para seus praticantes, vencendo o medo que tanto atrapalha no relacionamento humano.

O Aikido também pode ser usando como defesa pessoal em determinadas situações, em uma briga de rua por exemplo. Porém, a experiência me ensinou que o mais eficiente dos faixas pretas se torna indefeso diante de um revolver em mão hábeis. Além disto, o Aikido pode ser considerado um exercício para todo o corpo. Utilizam-se músculos que não se usam nas atividades do dia-a-dia inclusive aqueles próximos a órgãos internos. Pode-se dizer que é uma forma de massagem para todo o corpo. Utilizam-se muitas técnicas que exercitam as juntas do corpo de forma a melhorar a circulação sanguínea que costuma diminuir exatamente nestes pontos. Para se aplicar as técnicas do Aikido não são necessários grandes esforços. Com a utilização correta dos membros inferiores, até mesmo mulheres e crianças podem arremessar homens grandes.images-1

Pratique aikido corretamente e abra a porta da força infinita da grande natureza.

O Aikido foi introduzido no Brasil por dois Grandes Mestres: No Rio de Janeiro pelo mestre Teruo Nakatani e em São Paulo por Reishin Kawai. Em Goiás o Aikido foi introduzido pelo professor Ivan dos Reis Menezes ( 4º Dan de AIKIDO e 5º Dan de KARATE.), em abril de 1993 através do Professor J. F. Santos (5o. Dan) e está ligado ao mestre Ichitami Shikanai ( 7º Dan AIKIDO). Hoje o Aikido em Goiânia já é reconhecido em todo Brasil e possue dezenas de adeptos que praticam esta bela arte na Academia Segmento-Dojo.

O’Sensei Morihei Ueshiba

Morihei UeshibaMorihei Ueshiba (1883-1969) foi um famoso artista marcial japonês. Fundador do Aikido, é conhecido como O-Sensei (“Grande Professor” ou “Grande Mestre”) por seus praticantes. Passou por um grande número de artes marciais, inclusive por um bom número de desafios em todo o Japão, principalmente no tempo em que servia o exército.

Utilizava principalmente o sumô e alguns estilos de jujutsu, e até então nunca tinha perdido uma luta até cruzar seu caminho com Sokaku Takeda, mestre e soke de aiki-jujutsu do estilo daito-ryu. Ueshiba treinou com Takeda exaustivamente, chegando a ser um de seus alunos mais próximos. Mais tarde, Ueshiba é chamado para dar aula de artes marciais para a marinha.

O Fundador do Aikido, O’Sensei Morihei Ueshba foi um homen desejava manter uma conexão harmoniosa com todas as coisas por todo o tempo. À medida que o tempo passava e suas habilidades marciais tornavam-se fenomenais, ele falava mais e mais sobre nossa família humana global, sobre a necessidade de cada pessoa estar aberta para os caminhos da natureza e do universo, viver o amor e o respeito por todos os seres com o objetivo de curar a si mesmo e ao mundo. Investindo anos em treinamento, sua proficiência e sua reputação como renomado mestre de artes marciais cresciam. Sua fama atraiu muitos desafiantes que vinham testar suas habilidades e refutar a lenda do grande guerreiro. Inevitavelmente ele venceria a todos, sendo que muitos deles chegaram a pedir para serem aceitos como alunos. Após um desses confrontros, onde facilmente se evadiu de repetidos golpes com uma espada de madeira, assim fazendo sem ferir seu desafiante, ele teve uma luminosa revelação: vencer como resultado da derrota de alguém não é uma verdadeira vitória. A partir desse ponto suas profundas crenças espirituais e sua extraordinária arte marcial tornaram-se uma coisa só.

Foi em 1941 que O-Sensei (Grande Mestre), como ele mais tarde seria conhecido, começou a chamar de Aikido – o caminho da harmonia e do amor – a seu sistema de arte marcial. Ele ainda atraía muitas pessoas, que vinham pela profunda admiração e respeito por uma lenda viva, e também pelo poder de sua arte marcial agora chamada de Aikido. “O propósito do Aikido”, ele dizia, “é construir um céu na terra organizando as pessoas num convívio de amizade e harmonia. Eu ensino esta arte para ajudar meus alunos a aprenderem como servir seus próximos.” O-Sensei faleceu em 26 de abril de 1969 sabendo que seu amado Aikido já estava sendo ensinado e praticado não apenas no Japão, mas em vários lugares do mundo. O mestre Ueshiba foi um profundo conhecedor de artes marciais e filosofia oriental.

Ô-Sensei continuou a praticar e ensinar Aikido até seu último ano de vida. Observadores maravilhavam-se com suas habilidades marciais, vitalidade e bom humor. Ele ainda dava demonstrações públicas de Aikido até a idade de 86 anos, quatro meses antes de sua morte. Depois de sua morte, em 26 de abril de 1969, o governo japonês declarou Morihei Ueshiba um Tesouro Nacional Sagrado do Japão.

Nossos Mestres


Nome:Yasuo Kobayashi
Graduação:
8º Dan

Kobayashi Sensei nasceu em Kudan, Chiyoda, Tóquio em 20 de Setembro de 1936. Ele estudou nas escolas secundárias Kojimachi e Hitotsubashi e graduou-se em Engenharia Elétrica na Universidade de Meiji. Aos 11 anos de idade ele iniciou Judô na academia Kodokan. Lá, ajudado pelo filho mais velho do presidente da Federação de Iaido, Danzaki Sensei, ele foi apresentado ao Aikido quando estava no 3º ano da escola segundária de Hitotsubashi. Após entrar na Universidade de Meiji em Abril de 1954, inscreveu-se na Hombu Dōjō. Até o final do segundo ano de universidade, ele continuou estudar ambos, Judô e Aikido. Como uchideshi na Honbu Dōjō, Kobayasi Sensei aprendeu dos senseis: o fundador do Aikido, Morihei Ueshiba, o segundo dōshu, Kisshomaru Ueshiba, instrutor-chefe, Koichi Tohei (atualmente presidente da Ki-society), o falecido shihan Kisaburo Osawa, o falecido shihan Morihiro Saito, o falecido shihan Seigo Yamaguchi, o shihan Sadateru Arikawa, o shihan Hiroshi Tada (atualmente 9º Dan e Diretor Técnico da Aikikai da Itália), shihan Nobuyoshi Tamura e do shihan Masamichi Noro (que fundou Ki-no-Michi na França). Kobayashi Sensei fundou o clube de Aikido da Universidade Meiji quando ele estava no terceiro ano da universidade. Em Março de 1958, quando graduou-se da universidade, ele tornou-se shidoin (instrutor) na Honbu Dōjō e trabalhava com o segundo dōshu, Kisshomaru Ueshiba, divulgando o Aikido publicamente. Imediatamente, como shindoin da Honbu Dōjō, Kobayashi Sensei inaugurou o dōjō construído por ele mesmo em sua casa na cidade de Kodaira (subúrbio de Tóquio). Lá, sob a marca de Aikido Kobayashi Dōjō, ele começou treinando com o seu filho de 3 anos de idade (Hiroaki Kobayashi).

Nome: Ichitami Shikanai – Shihan
Graduação: 7o. Dan
Breve histórico

ichitamishikanaiIchitami Shikanai – Shihan, é Japonês nascido na província de Aomori, no nordeste do Japão, em 30 de Julho de 1947 e formou-se Economia na Universidade Meiji em Tokyo – Japão. Chegou ao Brasil em 1975 na delegação do professor Yasuo Kobayashi, seu Mestre e iniciou suas atividades no estado do Rio de Janeiro como um dos representantes no Brasil perante à Academia Central (Hombu Dojo), Fundação Aikikai, em Tóquio (Japão). É um estudioso dedicado de Aikido (7° dan – Shihan), do Shinto Muso Ryu Jo (Jodo – okuiri), do Iai-do (Muso shinden Ryu) e Katori Shinto Ryu. Reside em Belo Horizonte desde 1984, dedicando-se ao ensino dessas artes. Ministrou aulas de Defesa Pessoal com base em Aikido na Polícia Militar de Belo Horizonte. É o supervisor responsável pelo Aikido Rio de Janeiro – ARJ, Belém, Belo Horizonte, Brasília, Goiânia, Natal e Jerusalem (Israel). Fundou e administra o Nakatani Dojo, na Savassi em Belo Horizonte / Minas Gerais.


Nome: Ivan dos Reis Menezes – Sensei
Graduação: 4o. Dan
Breve histórico

Nascido em Belém do Pará (1958) graduou-se em Faixa Preta de Karate-do Shotokan (Shodan) em 1979 e participou de vários cursos internacionais com Mestres como Osaka, Masariko Tanaka, Hiroshi Shirai, entre outros. Foi Campeão paraense de Karate e Boxe por vários anos e foi aluno dos mestres Shoji Matsui, Yoshimasa Yamaguchi e Ioshizo Machida. Formou-se em Educação Física em 1983 na Escola Superior de Educação Física do Estado do Pará. Mudou-se para Goiânia em 1989 e em janeiro de 1992 onde fundou a Academia Segmento-Dojo. Em Agosto do mesmo ano, com ajuda e patrocínio do amigo e empresário Ésio Bueno, dono da Concertc, começou então a viajar semanalmente para São Paulo onde deu inicio à prática do Aikido. Foram seis meses consecutivos partindo de ônibus na sexta-feira às 20:00h, e chegando em São Paulo às 10:00h da manhã, aonde treinava o dia todo (mais ou menos cinco horas seguidas de treinos) voltando às 20:00h, de volta a Goiânia às 10:00h da manhã do Domingo. Seus treinamentos eram realizados na ACAM (Associação Cultural de Artes Marciais) com o mestre Makota Nishida, 7ª Dan de Aikido. Depois de orientado pelo mestre Makota Nishida, o professor Ivan Reis passou a treinar em Brasília (200 Km de Goiânia), com o mestre J.F Santos 4ª Dan, o qual é diretamente ligado ao mestre Ichitami Shikanai também 7ª Dan em Aikido. Após algum tempo os alunos da Segmento-Dojo pediram então que o Professor Ivan Reis abrisse uma turma de Aikido em Goiânia. Atendendo aos pedidos destes alunos, em abril de 1993 iniciou-se a primeira turma de Aikido em Goiás. Em junho de 1999 comemorava-se a aprovação do professor Ivan dos Reis Menezes como o primeiro faixa preta de Aikido do estado de Goiás. A partir de então, Ivan dedica-se a participar ativamente de todos os cursos e seminários nacionais e internacionais tendo estagiado no Japão com o mestre Iassuo Kobayashi 8ª Dan, China (em Medicina Tradicional Chinesa) e em Seattle nos EUA com o Mestre Menkyo Kaiden em Musu Shinden Ryu Jo e Katori Shito Ryu Phil Relnick. Atualmente, a Academia Segmento-Dojo tem seu trabalho reconhecido em todo Brasil tendo suas atividades estendidas para além das artes marciais e trabalhando também com terapias orientais como: Shiatsu, Quiropraxia e Acupuntura e terapias afins.

Faixas Pretas (Yudansha)


Nome: Mark James Aitchison
Graduação: 2o. Dan
Breve histórico

Nasceu na Inglaterra em Londres – 19 de setembro de 1968, mas reside no Brasil há mais de 20 anos, em Goiânia, onde começou a sua paixão pelo Aikido em fevereiro de 2001 no Segmento Dojo com Ivan Menezes Sensei. Atualmente é 2o. Dan Aikido e tem sido um praticante ativo de Aikido durante os últimos quinze anos no Brasil, tem também participados de vários Seminários nacionais e internacionais.
Mark James trabalha como um professor do idioma Inglês e um de seus hobbies é fazer pequenos “bicos” como Deejay em seu tempo livre, além de outros que incluem: viajar, andar de bicicleta, arte de rua, fotografia, música, literatura, culinária e etc.


Nome: Marcelo Luiz Brandão
Graduação: 2o. Dan
Breve histórico

É natural de Goiânia – GO (1967).
Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal de Goiás (1991).
Especializou-se em Angiologia e Cirurgia Vascular no Hospital das Clínicas / Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Goiás (1996).
Fez Mestrado (2000) e Doutorado (2006) em Clínica Cirúrgica na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. Atualmente reside e exerce Medicina em Goiânia – GO. É professor de Técnica Cirúrgica na Pontifícia Universidade Católica de Goiás. Também é Oficial do Quadro de Saúde da Polícia Militar do Estado de Goiás. Começou a treinar Aikido na Academia Segmento Dojo desde janeiro de 1999, onde permanece até o momento. Foi aprovado no exame para faixa preta 1º Dan (Shodan) em 2006.


Nome: Hilton Rinaldo Salles Piccelli
Graduação: 2o. Dan
Breve histórico

Nasceu em 16 de junho na cidade de Santos – SP, e hoje com 48 anos é médico cirurgião cancerologista formado pela Universidade de Brasília – UnB.
Foi lá, durante os anos de faculdade de medicina, que teve o primeiro contato com o AIKIDO, iniciando treinamentos no dojo da UnB sob orientação do Sensei Mario Coutinho, no ano de 1990. Na época o grupo da UnB já era supervisionado por Shikanai Sensei, e durante quase 2 anos praticou regularmente. Em 1992 teve que interromper os treinos por causa dos estudos, sendo que no ano de 2000, já residindo em Goiânia, encontrou-se novamente com o AIKIDO, desta vez no SEGMENTO DOJO, sob orientação de Ivan Reis Sensei, na época já faixa preta e também seguindo sob supervisão do Shikanai Sensei. Desde então venho praticando regularmente, chegando ao grau de SHODAN em 2010.
Atualmente possui o grau de NIDAN (faixa preta 2 dan) e participado regularmente em vários seminários nacionais e internacionais e no ano de 2014 teve a oportunidade de participar de uma demonstração em comemoração ao aniversário de 45 anos dos dojos de Kobayashi Sensei, instrutor de Shikanai Sensei, em Kyoto , Japão, juntamente com Sensei Ivan. A experiência de visitar o HOMBU DOJO e conhecer o dojo em IWAMA também foram muito importantes para fortalecer seu interesse e respeito por esta arte marcial.


Nome: Edio Cardoso de Paiva
Graduação: 1o. Dan
Breve histórico

Nasceu em 26 de abril de 1958 na cidade de Centralina – MG. Hoje reside em Goiânia – GO. É Técnico em Eletromecânica pela Escola Técnica Federal de Goiás;
Bacharel em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Goiás; Mestre em Ciência da Computação pela Universidade de Campinas – UNICAMP e Mestre em Engenharia Elétrica pela Universidade de Brasília – UnB.
É também Coordenador e professor do curso de bacharelado em engenharia elétrica do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás – IFG (atividade vigente); Diretor de Tecnologia do IFG (atividade concluída); Coordenador e professor do Curso de Pós-Graduação em Segurança em Redes de Computadores da Faculdade de Tecnologia Senai de Desenvolvimento Gerencial – FATESG – Goiânia (atividade concluída);
Responsável pela implantação e Coordenação do curso de Tecnologia em Redes de Computadores da Faculdade de Goiás – FAGO (atividade concluída).
É praticante de Aikido desde agosto de 1999 tendo obtido o grau de faixa preta – 1o. Dan, em 2010 na Academia Segmento Dojo sob a orientação do Sensei Ivan Menezes, Tem como Hobby a prática de musculação.


Nome: Érik Vinícius Parreira
Graduação: 1o. Dan
Breve histórico

Nascido em 14 de abril de 1972 em Goiânia – Goiás
É formado em Ciência da Computação.
É Empresário e Diretor da Empresa V.P.M. – Vidros Planos e Móveis Ltda.
Começou a praticar Aikido por volta Março de 2002.
Erik encontrou no Aikido uma Arte Marcial não competitiva, pois já vinha de outras artes marciais e em conciliação à isso enquadrou-se num horário de Aikido que coincidiu com seu horário livre.


Nome: James Halen Pereira
Graduação: 1o. Dan
Breve histórico

Formou-se em Educação Física na ESEFE-GO em 1995. É funcionário público Federal da Polícia Rodoviária Federal desde 1994. Começou a treinar Aikido em 1999 e tornou-se faixa preta Shodan em 29/11/2007.
Conheceu o Aikido em uma demonstração feita em uma reportagem da TV Bandeirantes, a partir daí começou a procurar a modalidade em Goiânia e veio praticar na Segmento Dojo. Procura usar os ensinamentos e filosofia do Aikido em sua atividade profissional e na vida em geral.


Nome: Geraldo Henrique de Oliveira Brandão
Graduação: 1o. Dan
Breve histórico

Nasceu em 30 de agosto de 1975, natural de Goiânia – Goiás. Casado, pai de um casal de filhos. Tem como formação educacional: técnico em mecânica industrial (IFG/ETFGO); bacharel em Análise de Sistemas e pós-Graduação em Tecnologia da Informação e Comércio Eletrônicos; bacharel em Direito e pós-graduando em Direito Civil e Processual Civil.
Atualmente é servidor público do Estado de Goiás, como Gestor Governamental – TI; e Advogado. Tem como diversões, a Mecânica e o Tiro Desportivo. Aos oito anos, foi presenteado pelo pai com um par de luvas, tendo como motivação, resolver suas desavenças com seu o amado irmão mais novo. Praticante de Judô na pré-adolescência.
Amante das artes marciais, e apaixonado por qualquer tipo de arma.
Conheceu o AIKIDO em 2007, através seu professor de TI e amigo Édio.
Foi promovido a Shodan (faixa-preta 1º dan) em 2012.
No AIKIDO, busca a disciplina, o respeito com o próximo e trilhar fielmente os ensinamentos dos seus mestres Sensei Ivan dos Reis Menezes e Shihan Ichitami Shikanai.

Depoimentos

  • Silas Junior

    </p> <p>“A Segmento Dojo não só cuida da saúde de seus alunos como também de sua mente, edificando e instruindo seres humanos cada vez melhores. ”</p> <p>

  • Mark James Aitchison

    </p> <p>“Quando encontrei a arte marcial do Aikido, foi como realizar um sonho de vida. Desde que eu vi Aikido pela primeira, quando criança, eu sabia que àquela era a arte marcial para mim. O Aikido é para a vida, dentro e fora do Dojo. O Aikido tem me dado uma visão mais profunda sobre a vida e me deu muito mais que a saúde e a felicidade”</p> <p>

  • Marcelo Luiz Brandão

    </p> <p>“O Aikido faz parte da minha vida e é muito mais do que um hobby. É uma arte marcial esplêndida e estimulante, uma verdadeira filosofia de vida. Após todos esses anos (17), é inacreditável que eu ainda lamente não possuir mais tempo para treinar. Considero que muito dessa minha paixão pelo Aikido decorre do meu convívio com o Sensei Ivan Menezes. Aikido é difícil de assimilar e nele conservar-se ativo, todavia, a didática, paciência e generosidade do Sensei Ivan me mantêm determinado e no Caminho da arte. Hoje, não consigo imaginar como seria minha vida sem a presença do Aikido e do convívio na Academia Segmento Dojo.”</p> <p>

  • Morihei Ueshiba - O Sensei

    </p> <p>“No Aikido, o importante não é lutar contra um inimigo e derrotá-lo, é mais do que isso, é derrotar os inimigos internos, a insegurança, o receio. É descobrir a maneira de conciliar as diferenças que existem no mundo e fazer dos seres humanos uma grande família. É compreender as leis do universo e tornar-nos unos com ele. Esse entendimento se dará pelo treinamento duro, contínuo e persistente”.</p> <p>

  • Érik Vinícius Parreira

    </p> <p>“Comecei a praticar Aikido por volta Março de 2002 Procurei o Aikido em busca de uma Arte Marcial não Competitiva , já vinha de outras artes marciais, e o horário do Aikido coincidiu com meu horário livre. Não conhecia a arte, porém comecei a prática e gostei muito, não parando mais. Com o Aikido foi possível trabalhar o corpo, a mente, perder um pouco da necessidade de competição e buscar uma melhoria pessoal contínua. Fiz inúmeras amizades com a prática e convivência. O que mais me impressionou todo esse tempo é que encontrei praticantes jovens, idosos, com alguma dificuldade de movimentação e todos sempre praticando e buscando a evolução em um convívio de ajuda mútua e troca constante de experiências. Dentro da Segmento Dojo foi possível encontrar mais que uma academia, mas sim uma extensão do meu lar e é assim que me sinto sempre que estou lá. Sempre fui tratado como alguém da família, pude dividir até mesmo meus momentos de dificuldades. Posso afirmar que praticar AIKIDO na Segmento Dojo é muito mais que uma arte marcial.”</p> <p>

  • James Halen Pereira

    </p> <p>“Vejo o aikido como uma arte marcial. Técnica de defesa pessoal extremamente eficiente pois se baseia em chaves e alavancas, o que torna possível o pequeno vencer o grande, independentemente da diferença de força entre eles. Mas o que acho mais interessante no aikido é o princípio da não agressão. Certa vez Sensei Ivan nos contou sobre uma conversa que teve com seu professor de karatê, Sensei Machida, neste dialogo Sensei Machida questionou o que aconteceria se o adversário simplesmente não atacasse. Sensei Ivan respondeu “Não haveria luta”. Através do aikido aprendemos que em momentos de crise, a condução da situação é muito mais eficiente do que o choque, e este ensinamento devemos levar para o nosso cotidiano e não só no tatame.”.</p> <p>